18 de mai. de 2020

Pratique!

Sete exercícios espirituais decisivos para perseverar em tempos difíceis.
José Bernardo, AMME evangelizar.

Pratique!
No dia 18 de março, quanto anunciei a quarentena para nossa equipe, propus a dedicação à vocação missional como a prática que nos ajudaria a perseverar nessa tempestade e produzir. Nos dias seguintes, enfatizei mais seis práticas que também devemos observar. Agora, no 50º dia dessa reclusão, avalio e reafirmo esse exercício espiritual. Aqui está um resumo para ajudar você.

Pratique a dedicação
Em tempos de crise ficamos desorientados, perdemos o chão, não sabemos onde ir ou o que fazer. Veja como o apóstolo Paulo resolveu isso quando entrava em uma crise: “Todavia, não me importo, nem considero a minha vida de valor algum para mim mesmo, se tão somente puder terminar a corrida e completar o ministério que o Senhor Jesus me confiou, de testemunhar do evangelho da graça de Deus” At 20:24. Diminua seu apego às coisas e à vida nesse mundo; quanto mais ligado, mais difícil será avançar. Aumente sua dedicação à missão bíblica de evangelizar; concentrando-se em um único propósito você saberá onde ir e o que fazer. Divida seu testemunho sobre Cristo, isso vai fortalecer sua vida espiritual e levar outros à salvação. Multiplique o Reino de Deus pela Graça, confie na boa disposição que ele tem em salvar.



Pratique a alegria
Aprendemos que é certo reagir com tristeza aos perigos e perdas.  Mas a alegria é uma força e a tristeza nos enfraquece. Preso, solitário, mal falado, Paulo ainda foi capaz de animar os crentes em Filipos para que superassem suas dificuldades: ‘‘Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!’’ Fp 4:4. Diminua a pressão social para ficar sério, triste, indignado e assim parecer responsável, confiável e racional. Aumente a alegria perdoando, sendo paciente, confiando no Senhor, orando com gratidão e súplicas, enchendo-se de paz. Divida sua alegria com outros, vivendo em harmonia, fazendo coisas juntos, festejando; bons relacionamentos são nossa principal fonte de regozijo. Multiplique o Reino de Deus na força da graça do Senhor (Ne 8:10); quando encontramos alegria em obedecer a Deus, outras pessoas verão isso e o desejarão.

Pratique a boa-nova
Más notícias correm mais e causam maior dano nas situações de perigo; em tempos assim, as boas notícias não parecem importantes. Mas, para superar crises, precisamos da força que as boas notícias trazem. Por isso o profeta Isaías disse: “Como são belos nos montes os pés daqueles que anunciam boas novas, que proclamam a paz, que trazem boas notícias, que proclamam salvação, que dizem a Sião: 'O seu Deus reina!'” Is 52:7. Diminua sua atenção ao mal; assim como pés sujos podem parecer belos, deixe de olhar para os aspectos negativos. Aumente seu anúncio de boas novidades, fale mais sobre paz, procure comunicar boas notícias, enfatize as soluções e não os problemas. Divida a melhor notícia de todas, que Deus está reinando, ele está no controle! Multiplique o Reino de Deus pela proclamação do Evangelho do Reino.

Pratique a gratidão
Infelizmente olhamos mais para aquilo que nos falta do que para o que temos. Em tempos de dificuldade essa tendência se agrava. O profeta Jonas, quando estava no fundo do mar, próximo da morte, lembrou-se de Deus de um modo distinto e foi salvo. Comparada com outras orações, essa foi a diferença: ‘‘Mas eu, com um cântico de gratidão, oferecerei sacrifício a ti. O que eu prometi cumprirei totalmente. A salvação vem do Senhor” Jn 2:9. Diminua a preocupação com o que você precisa, mesmo que a situação seja desesperadora. Aumente o louvor a Deus com gratidão, exalte-lhe as qualidades e lembre-se dos feitos dele em seu favor. Divida esse louvor cheio de gratidão com outras pessoas, para que Deus se agrade de você. Multiplique o Reino de Deus através do louvor com gratidão; Deus elegeu você para proclamar as qualidades dele.

Pratique a percepção
As aparências enganam; em momentos de ansiedade e desespero tendemos ignorar o prejuízo espiritual que sofremos. Paulo, querendo preparar os cristãos em Éfeso para as dificuldades que enfrentariam, ensinou: ‘‘pois a nossa luta não é contra seres humanos, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais’’ Ef 6:12. Diminua sua limitação ao que é material, humano e visível; seus maiores desafios não estão nesse nível. Aumente sua visão espiritual e veja como poderes, autoridades, dominadores e forças espirituais atacam sua mente e seu coração. Divida a percepção espiritual com outras pessoas, para que não sejam distraídas pelo que é visível apenas. Multiplique o Reino de Deus lutando e vencendo nas dimensões espiritual, emocional e racional.

Pratique a realidade
Sob pressão, somos traídos pela saudade de um passado idealizado, iludidos pelo desejo de voltar no tempo. Depois de falar do juízo de Deus sobre o passado, o evangelista João mostrou a perspectiva divina: “Aquele que estava assentado no trono disse: ‘Estou fazendo novas todas as coisas!’ E acrescentou: ‘Escreva isto, pois estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança’” Ap 21:5. Diminua sua atenção para as coisas que passaram e foram escritas; não é possível voltar para mudá-las. Aumente seu empenho pelas coisas que Jesus está fazendo agora; é isso que interessa. Divida essa verdade com outras pessoas; que ninguém seja aprisionado pelo passado, antes perceba o presente e viva de acordo com essa realidade. Multiplique o Reino de Deus lembrando a todos que ele nos deu dons, talentos e oportunidades que devemos aproveitar agora.

Pratique a comunhão
O sofrimento é egoísta. Pensando que ninguém entende o que sentimos durante nossas crises, nos separamos e ficamos ainda mais frágeis. Paulo ensinou que o individualismo é o esquema do mundo e que devemos superá-lo entendendo que somos como membros de um corpo (Rm 12:1-5). Aos individualistas de Corinto, ele ensinou: ‘‘... Mas Deus estruturou o corpo dando maior honra aos membros que dela tinham falta, a fim de que não haja divisão no corpo...’’ 1Co 12:24,25. Diminua a visão de si como indivíduo. Aumente o esforço para manter as conexões espirituais, a unidade do Espírito pelos vínculos da paz. Divida os seus pesares e alegrias com as pessoas próximas e ajude-as também. Multiplique o Reino de Deus ajudando outras pessoas a entender que cada um de nós precisa e é necessário na Igreja, o Corpo de Cristo.

Meu propósito ministerial é ajudar as igrejas evangélicas brasileiras a cumprir sua missão bíblica de evangelizar todo o mundo: motivando, treinando, suprindo e apoiando. Para isso fundei e presido a Agência Missionária de Mobilização Evangelística AMME evangelizar. Se você quiser conversar sobre essas 7 práticas espirituais, estou à sua disposição, siga-me no Insta @josebernardo.job

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.