4 de jan. de 2020

Fé é ciência

José Bernardo.

A discussão entre fé e ciência, demanda da resistência cristã à secularização, enfrenta como desafio primário a definição de ciência. A práxis científica e a Filosofia da Ciência são mãe e sogra dos cientistas. A sogra se moveu da tentativa de idealizar o método científico para finalmente descrever o que fazem seus genros cientistas. Coincidindo com o trânsito entre modernidade e pós-modernidade, a ciência veio do indutivismo da observação factual de Bacon, passando pelos dedutivismos de Popper e Chalmers no início da pós-modernidade, para chegar à complexidade dos programas de Lakatos e à anarquia de Feyerabend no final do milênio.

A fé não ajuda aqui. Longe da definição bíblica, o que se chama de fé, nesse debate, é a mimética Teologia Sistemática, concebida nos moldes baconianos. Essa rinha de fantasmas não oferece solução: de um lado temos a anarquia progressiva da ciência e, de outro, o anacronismo impostor da teologia. Se partirmos do mínimo conciliável, a etimologia do substantivo Lt. scientia, do verbo scire, conhecer, repetido 109 vezes nos livros canônicos da Vulgata, temos que a fé é essencialmente conhecimento, e se coloca muito acima da ciência: “... compreender... e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento” Ef 3:19. 

A Bíblia afirma que o pensamento humano é enganoso, incapaz de formular hipóteses e teses razoáveis (Jr 17:9); ensina que a observação empírica não é suficiente para refutar ou confirmar qualquer tese (Hb 11:3); define como mentiroso o conhecimento que o homem produz (Rm 3:4). Se falamos de conhecimento da verdade, a Bíblia chama para a fé essa capacidade, não para a ciência. Então, adolescentes e jovens cristãos deveriam ser desestimulados de estudar e buscar conhecimento humano? De maneira alguma! “O temor do Senhor é o princípio do conhecimento, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a disciplina” Pv 1:7.

O conhecimento é evidência do temor a Deus. Mas por que buscaríamos conhecimento humano se é essencialmente mentiroso? Faremos isso pela razão mais científica possível, para refutar ou confirmar o que dizem aqueles que não conhecem a verdade. Essa é nossa missão, que “mediante a igreja, a multiforme sabedoria de Deus se tornasse conhecida” Ef 3:10. O temor do Senhor nos permite julgar o conhecimento humano, “... quem é espiritual discerne todas as coisas” 1Co 2:15. Tendo a mente de Cristo, estando em nós o Espírito Santo, teremos sabedoria e inteligência para conhecer toda a cultura e ciência (Dn 1:17).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.