7 de set. de 2019

O campo de batalha

da re-evangelização no Brasil

José Bernardo

Há alguns anos, em meu serviço de ajuda às igrejas evangélicas brasileiras, para que cumpram sua missão bíblica de evangelizar todo o mundo, percebi que o inchaço do evangelicalismo no Brasil não nos dispensa de evangelizar mas, pelo contrário, exige uma nova evangelização dos que pensam que já estão evangelizados. O fato é que fomos tão assolados por falsos evangelhos, contaminados pelo mundanismo, que já nem se percebe o Evangelho de fato.


O apóstolo Paulo definiu sua missão como a destruição de fortalezas que são "...argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus..." 2Co 10:5. Em nossa era e em nosso país, da torre de vigia eu observo que a fortaleza mental construída por Satanás para escravizar o pensamento das pessoas é o 'bem-estar'. É em busca da felicidade em seus mais diversos aspectos, que as pessoas são cativas em argumentos e pretensões que as impedem de conhecer a Verdade.



Essa fortaleza maligna é defendida por seis torres que atiram flechas inflamadas, seis falsos evangelhos que são pregados na maior parte dos púlpitos brasileiros e espalhados pelos países de língua portuguesa através de conferências, ações expansionistas etc. Esses falsos evangelhos substituem e bloqueiam a fé verdadeira: os evangelhos da prosperidade, social, terapêutico, político, acadêmico e místico. Cada um deles é o 'evangelho do bem-estar: bem-estar material, bem-estar econômico, bem-estar emocional, bem-estar institucional, bem-estar intelectual e bem-estar religioso.

Há seis portas de entrada que, apesar de fortemente protegidas por armadilhas astutas, tanto se abrem para as pessoas que são cativas pelos falsos evangelhos, como podem ser derrubadas e invadidas pela pregação da Verdade. Tais portas são as seis características que distinguem os falsos evangelhos e são compartilhadas por eles: cada falso evangelho é, portanto, antropocêntrico, plural, material, temporal, divergente e formal.

Ao invadir a fortaleza maligna, os evangelistas da Verdade vão enfrentar uma luta difícil contra seis guarnições do inimigo, estas são as ideias componentes da cosmovisão do bem-estar: Humanismo, Secularismo, Consumismo, Imediatismo, Individualismo e psicologismo. Cada ideia dessas precisa ser combatida por uma apologia bíblica, capaz de responder firmemente aos questionamentos que produzem na mente das pessoas que atingem.

As armas espirituais, poderosas para destruir fortaleza e cativar para Cristo o pensamento de todo o tipo de pessoas escravizadas pelos falsos evangelhos é o Evangelho do Reino: Deus em Cristo está propício a governar todo aquele que se submeter a ele pela fé. O que caracteriza o Evangelho do Reino, do que devem estar imbuídos todos os seus soldados é ser: cristocêntrico, bíblico, espiritual, eternal, integrante e relacional.

Essa não será uma luta fácil, mas, revestidos de toda a armadura de Deus, seremos capazes de permanecer firmes no dia mal. Essa panóplia é composta de seis armas: o capacete da salvação para nossa cosmovisão, a couraça da justiça para nossas emoções, o cinto da verdade para nosso testemunho, os calçados na preparação do Evangelho da Paz para nossos relacionamentos, o escudo da fé para nossas convicções e a espada do Espírito para nossa expressão.

Ao portar essa armadura completa, ainda deveremos assumir uma posição de firme vigilância em oração, por nós mesmos, por todos os crentes e, especialmente, por aqueles vocacionados que se dedicam integralmente ao santo combate. Essa luta não será vencida sem muita oração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.