7 de mai de 2018

Para isso que eu vim

32Ao anoitecer, depois do pôr-do-sol, o povo levou a Jesus todos os doentes e os endemoninhados. 33Toda a cidade se reuniu à porta da casa, 34e Jesus curou muitos que sofriam de várias doenças. Também expulsou muitos demônios; não permitia, porém, que estes falassem, porque sabiam quem ele era.
35De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus levantou-se, saiu de casa e foi para um lugar deserto, onde ficou orando. 36Simão e seus companheiros foram procurá-lo 37e, ao encontrá-lo, disseram: ‘Todos estão te procurando!’
38Jesus respondeu: ‘Vamos para outro lugar, para os povoados vizinhos, para que também lá eu pregue. Foi para isso que eu vim’. 39Então ele percorreu toda a Galiléia, pregando nas sinagogas e expulsando os demônios” Marcos 1:32-39.

Qual é nosso propósito de vida? Onde devemos ir? O que devemos fazer? Responder corretamente a essas perguntas é fundamental para o sucesso. Infelizmente achar as respostas nem sempre é fácil e muitas pessoas fracassam nesse desafio. Que desastre pessoal é viver sem saber para que está vivo, o lugar onde deve estar ou as coisas que precisa realizar. A dúvida sobre essas questões, que pode ser um desafio na adolescência, não deve se prolongar pela juventude ou além. Este texto nos mostra Jesus reafirmando as três respostas ao enfrentar pressões que poderiam impedir o seu sucesso. Certamente é um exemplo para nossa própria busca.




[V] Veja o ensino da Palavra de Deus
Marcos relata o ministério de Jesus na Galileia a partir de Mc 1:14. No verso 21, encontramos Jesus já hospedado em Cafarnaum, ensinando na sinagoga em um determinado sábado pela manhã. Seu ensino deixou as pessoas admiradas, já que ele ensinava com autoridade pessoal. Nosso texto começa quando o sábado termina, ao pôr do sol, conforme o costume judaico.

Somente depois de o sábado terminar, era possível cumprir tarefas como carregar os doentes. Então, muitas pessoas que, por causa de sua doença, não podiam entrar na sinagoga, formaram uma congregação à porta da casa de Pedro. 33Toda a cidade”, 34... muitos que sofriam” e 34... muitos demônios” não devem ser tomados estatisticamente. Essas expressões apenas oferecem a dimensão da variedade do trabalho que Jesus fez.

Também não se pode inferir que pela manhã Jesus ensinou, mas à noite apenas curou. Embora as curas e outros sinais fossem importantes em seu ministério, elas cabem entre parênteses na primazia da pregação e ensino. Ele foi à sinagoga ensinar e quando foi necessário expulsou um demônio; mais tarde curou a sogra de Pedro e à noite fez ainda mais. Contudo, sua avaliação sobre seu ministério se concentrou na pregação:  38...para que também lá eu pregue”.

Naquela madrugada do domingo, certamente quando todos dormiam, Jesus foi orar em um lugar desabitado. É provável que ele orasse em alta voz e que isso tenha possibilitado a Simão (Pedro) e outros discípulos encontra-lo. A procura por Jesus naquela manhã é descrita com duas palavras peculiares. Em 36Simão e seus companheiros foram procurá-lo” o termo no original é formado por um prefixo intensificador que significa ‘em cima’ e um sufixo que indica uma ‘perseguição agressiva’, como caçar. Os discípulos ‘caçaram Jesus insistentemente’. Já o termo usado em 36Todos estão te procurando!” denota uma busca profunda, como em uma pesquisa exaustiva.

Mesmo diante daquela procura agressiva e intensa dos discípulos e dos necessitados, Jesus se recusou a sequer voltar. Depois de orar por tanto tempo, ele agora definiu os povoados vizinhos como seu destino e a pregação como seu propósito. ‘Para isso exatamente eu tenho vindo para fora’, seria a tradução literal de sua resolução.


[O] Ouça o propósito da Palavra de Deus
É possível que Jesus tenha orado por duas a quatro horas em um horário e durante um tempo completamente diferente dos costumes judaicos. Os judeus oravam três vezes ao dia, e não aceitavam ou até proibiam que se orasse além desses horários. Jesus, no entanto, tinha uma vida de oração baseada em seu relacionamento com o Pai. Neste momento, sua resolução mostra que ele orou buscando orientação para seu propósito.

Na manhã daquele domingo, quando os discípulos encontraram Jesus, havia três elementos que pressionavam sua decisão sobre qual era sua missão, onde deveria ir e o que deveria fazer. O sucesso do dia anterior, a admiração das pessoas e o bem-estar de tanta gente curada e liberta lhe dizia que deveria continuar o que estava dando certo. A procura de seus discípulos, o conselho de seus amigos, o chamavam para voltar a Cafarnaum. A necessidade das pessoas que procuravam insistentemente por ele também lhe dizia que ir curá-las e libertá-las era a coisa certa a fazer.

Mas em oração em um lugar desabitado, longe das pressões que sofria, Jesus ouviu outra coisa. “Vamos para outro lugar, para os povoados vizinhos, para que também lá eu pregue. Foi para isso que eu vim” - orando Jesus soube qual era a sua missão, onde deveria ir e o que deveria fazer. Isso lhe permitiu superar as pressões do sucesso, das amizades e das necessidades, para fazer, não o que se esperava dele, não o que era melhor ou mais indicado, mas aquilo que era a vontade do Pai.

39Então ele percorreu toda a Galiléia, pregando nas sinagogas e expulsando os demônios” – ainda somos informados de que a pregação de Jesus foi acompanhada de sinais, mas não há dúvidas sobre qual era exatamente a sua missão divina, o seu propósito de vida.


[S] Sinta a exigência da Palavra de Deus
Qual é o seu propósito de vida? Para onde você deve ir? O que você precisa fazer? Para achar essas respostas, Jesus orou durante horas em um lugar desabitado, longe das pressões do sucesso conforme o mundo, da opinião dos amigos e das necessidades à sua volta. Jesus achou as respostas para as perguntas fundamentais da vida e logo soube qual era sua missão, onde devia ir e o que precisava fazer. Esse é o exemplo que devemos seguir.

  • Ore para ficar livre das pressões do sucesso conforme o mundo, da opinião bem-intencionada dos amigos que não ouviram a voz de Deus, mas a voz do mundo, da urgência das necessidades à sua volta. Essas coisas exercem uma força contrária que pode desviar você do caminho que deve seguir.
  • Ore para ouvir a voz de Deus sobre sua missão, seu destino e suas ações. Esse é o Evangelho do Reino que recebemos pela Palavra, que Deus em Cristo reine sobre nossos desejos, planos e ações. Que Deus seja o único que responda essas questões para você.
  • Ore para que você possa cumprir o plano de Deus para sua vida em comunhão com sua igreja. Nós somos membros do Corpo de Cristo, e aquilo que Deus tem para nós é também o que ele tem para nossos irmãos. Você será o que Deus quiser, irá onde ele enviar e fará o que ele mandar, em comunhão com sua igreja.
  • Ore pelas pessoas que serão alcançadas pelo Reino de Deus quando você cumprir o plano de Deus para sua vida. O plano de Deus é usar você na pregação do Evangelho para a salvação de muitas pessoas. Não há plano melhor do que esse.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.