24 de out de 2017

03. A composição da Igreja

Ao líder da igreja,
paz e alegria do Senhor.

Na carta anterior falei sobre sonhar os sonhos de Deus, porque são eles que se realizam. Mas como saberemos quais sonhos são de Deus, como conheceremos sua vontade? Há algum tempo eu estava suplicando insistentemente para que o Senhor fizesse a sua vontade. Em meio àquela intensa oração, foi surpreendido por uma profunda convicção de que, por causa da soberania de Deus, sua vontade se manifesta na situação. Ou seja, tudo o que sou, tenho, posso e onde estou são a perfeita vontade de Deus. Portanto, para saber a vontade de Deus, basta olhar ao redor. Essa é a ideia da parábola dos talentos e também do pregador, quando diz: “O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força...” Ec 9:10.

Fiz isso quando iniciei nosso ministério de ajuda às igrejas brasileiras na evangelização. Queria saber qual era o plano de Deus e então conduzimos uma ampla pesquisa; foram mais de 5.000 questionários respondidos em todas as denominações e regiões do Brasil. Perguntamos sobre a conversão dos crentes e uma das coisas mais importantes que descobrimos é que 77% de todas as decisões de fé aconteceram antes dos 24 anos de idade. Depois, confirmei essa verdade inúmeras vezes nos últimos anos, e vi que ela se repete em todos os países em que tenho ministrado, na América, África, Europa e Ásia. Três quartos das conversões acontecem entre crianças e jovens, principalmente entre adolescentes. Mais tarde, pesquisando a razão desse fato, vimos que as novas descobertas da neurociência mostram ser o cérebro do adolescente e do jovem especialmente desenhado para absorver a novidade, e o Evangelho é a boa novidade do Reino de Deus.

Você sabe disso: na medida em que nos tornamos adultos, nosso interesse em novidades diminui e nos tornamos mais e mais conservadores. Deus desenhou nosso cérebro dessa forma e isso deve nos levar a direcionar nossos esforços para alcançar as novas gerações. Em concordância com esta constatação, somos advertidos em Provérbios: “Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles” Pv 22:6. Precisamos alcançar os mais jovens enquanto ainda estão prontos para a mudança. Não podemos esperar até que as pessoas se tornem ‘cabeça dura’, resistentes à novidade do Evangelho e à mudança de vida. Além disso, os mais jovens têm mais energia, são mais dispostos e prontos para o trabalho e se comunicam mais facilmente com sua própria geração. A obra missionária não pode dispensar a capacidade e a habilidade deles. Se deixarmos de ganha-los para Cristo, não seremos capazes de nos renovar, envelheceremos como igreja e finalmente morreremos.

Quero que você se lembre da urgência de evangelizar e pastorear as novas gerações. A vontade manifesta de Deus é que a maioria das pessoas se convertam antes dos 24 anos de idade. Esse é o talento que recebemos para administrar. Infelizmente, a Igreja está orientada para adular os adultos, e tem cada vez mais dificuldade em alcançar as novas gerações. Vejo que até mesmo os mais jovens, quando saem para evangelizar, privilegiam a pregação aos adultos. Então, reorganize seu ministério, leve os crentes adultos a servir os mais jovens; é assim que agem os líderes no Reino de Deus. Crianças, adolescentes e jovens devem ser os alvos e também os agentes da evangelização. Precisamos dar a eles a Palavra de Deus para que produzam frutos e isso é urgente!

Vamos contar a boa nova que é o Evangelho para quem está faminto por novidade.

Seu para evangelizarmos todo mundo,

José Bernardo
.....................................................
www.sejamsantos.org
www.fb.com/josebernardo.job/
.....................................................

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.