26 de jul de 2017

Amor

José Bernardo

Aprendi que amor mandado por Deus é preferência, portanto, escolha. O texto mais conhecido dos cristãos sobre o amor expressa essa verdade: “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito...” Jo 3:16. Deus preferiu o mundo, então abriu mão de seu Filho e ele clamou, "Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?" Mc 15:34.



Nem sempre os diferentes tipos de amor podem ser distinguidos pelas palavras como é costume fazer: ágape, storge, fileo, eros. Contudo, a diferenciação existe. Então, o amor divino, frequentemente identificado como ‘ágape’, tomou um significado místico entre os cristãos, é visto como algo tão sublime e inacessível que muitas pessoas acham impossível exercitá-lo. O fato é que nada há de incompreensível ou misterioso no amor divino, nem é impossível amar como Deus ama; Nós recebemos graça e sabedoria para fazê-lo. Amar como Deus amou é preferir Deus ou os irmãos, mais do que qualquer outra coisa. Nesse sentido, o amor divino é tão simples como o clichê urbano ‘eu <3 NY’ = Eu amo New York, slogan, logo e música de uma campanha de incentivo ao turismo naquele estado desde 1977. A frase será dita por alguém que preferiu e escolheu aquela localidade mais do que qualquer outra. Sim, é um amor sacrificial, mas não é misterioso. É como Abraão subindo o Monte Moriá com Isaque, porque preferiu Deus ao seu próprio filho. É como um homem que representa Jesus para sua esposa, porque a preferiu à si mesmo: “Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela” Ef 5:25. Em Jo 3:16 aprendemos que o Pai amou o mundo e deu o Filho, em Ef 5 aprendemos que o Filho amou a Igreja e deu a si mesmo. Este capítulo introduz uma sessão sobre relacionamentos e se inicia com uma convocação geral para amarmos como Cristo nos amou, entregando-se. Uma idealização do amor pode disfarçar a má vontade em colocá-lo em prática. Não há muito o que falar. Amar exige atitude e ação: preferir e escolher. Não fomos chamados para romantizar sentimentos no cristianismo. Dispensam-se os embrulhos cor-de-rosa, os corações estilizados, balões e flores. Precisamos olhar para o mandamento de Jesus com a objetividade com que ele nos disse para preferi-lo: "Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim; e quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim” Mt 10:37,38.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.