16 de jul de 2017

Segredo

José Bernardo

Aprendi que os segredos são ruins mesmo quando parecem bons. Parecem haver muitas razões para manter segredos. Na medida que a vida urbana divide as pessoas em cubículos cada vez menores, elas têm uma vida mais reservada, estando, fazendo, tendo e sendo coisas que os outros não sabem. Guardam segredo por medo do julgamento alheio, pela vergonha de escolhas incomuns, pelo receio da violência e do esbulho, pela necessidade de sentir-se especial e, sobretudo, por um raro senso de poder uma realidade de absoluta massificação. 

Elsa Mora, The secret (detalhe)
O segredo, no entanto, nos distancia da salvação: “Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam manifestas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, para que se veja claramente que as suas obras são realizadas por intermédio de Deus" Jo 3:20,21. Quando temos medo de sermos descobertos, estamos na mesma posição de todos aqueles que fazem o mal. A prática da verdade se identifica com a luz, a total ausência de segredos. O oculto, o lugar dos segredos, é onde se reúnem os que praticam o mal. Mesmo que guardemos um segredo inicialmente inocente, estaremos exercitando uma habilidade que pode ser facilmente usada para pecar. Viver uma vida transparente, sem segredos, é a prática de uma habilidade que facilita a santificação. Se as pessoas ao nosso redor sabem quem somos, o que temos, o que fazemos e onde estamos, podem facilmente nos vigiar, exortar e orientar. Se estivermos em aflição, alguém saberá onde estamos e poderá vir em nosso socorro. O segredo, porém, cobra um preço difícil de pagar. Estaremos sós, isolados. Quando passarmos por dificuldades não seremos socorridos, quando nos esforçarmos por guardar segredo desperdiçaremos energia, ficaremos exaustos e seremos desviados de nosso propósito. O segredo nos colocará sob suspeita, multiplicará tensão, tristeza e conflito, o segredo nos fará perder amigos. No aconselhamento pastoral nunca encontrei pessoas felizes com seus segredos. Percebi que paz e a alegria moram depois da confissão, ainda que o caminho até lá nem sempre seja fácil. Os abusadores fazem suas vítimas em segredo e assim as cativam. Outras religiões também atraem e mantém seus prisioneiros desse modo. Nosso ministério libertador, porém, é revelar os mistérios ocultos e torna-los conhecidos. A fé cristã se opõe aos segredos. Nosso ideal é a verdade, a transparência, a luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.