30 de abr de 2016

Servir como Cristo

José Bernardo
Leitura 2'30''

Eu não deixaria o aniquilacionista John Stott me ensinar sobre perdição e salvação, prefiro a Bíblia. Mas suas mágicas teológicas não se resumem a desconstruir o inferno. Ele também tentou desmontar a vocação, serrando o galho em que sentou, cuspindo no prato em que comeu. Em 'A missão cristã no mundo moderno' escreveu: '...é possível aos cristãos interpretar seu trabalho de modo cristão, não vendo-o como um mal necessário, nem como um lugar conveniente para evangelizar ou ganhar dinheiro para a evangelização, mas como sua vocação cristã, a forma como Cristo os chamou para gastar a vida em seu serviço.', Isso pode parecer certo, mas está muito errado!



Não é possível confundir qualquer serviço com o serviço de Cristo. O que o mundo chama de vocação não é o mesmo que o chamado que recebemos de Deus. Quando pensamos no serviço de Cristo a que Stott se refere, é preciso lembrar do que Marcos relatou: "Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos". Marcos 10:45. De fato, Jesus não era um líder como os poderosos desse mundo, que se colocam acima das pessoas. O Senhor se colocou como exemplo a ser seguido, como um líder entre as pessoas, que veio para servir. Mas o serviço que Jesus fez e que nos serve de exemplo é bem específico. Jesus veio 'dar a sua vida em resgate por muitos'. Ele usou sua vida para pagar o preço da libertação espiritual de um povo escravizado pelo pecado. Esse serviço não se faz sendo médico, advogado ou engenheiro.

Paulo, que deixou a carreira na política para ser missionário, explica aos Colossenses como imitava o serviço de Jesus: "Agora me alegro em meus sofrimentos por vocês, e completo no meu corpo o que resta das aflições de Cristo, em favor do seu corpo, que é a igreja. Dela me tornei ministro de acordo com a responsabilidade por Deus a mim atribuída de apresentar-lhes plenamente a palavra de Deus..." Colossenses 1:24,25.

Paulo pagava com sua vida pregando o Evangelho e, desse modo, imitava Jesus. Então Stott erra o alvo quando diz que o crente não deve ver o seu trabalho secular como um meio para a evangelização e sugere que fazendo um 'bom serviço', sendo ético e justo, isso já seria suficiente como missão. É nesse momento que se precisa alertar à Igreja que um pouco de fermento leveda toda a massa, que a missão da Igreja não é a justiça social e que a justiça social não satisfaz a justiça de Deus.

5 comentários:

  1. Sugiro humildemente que o irmão ouça esse podcast http://crentassos.com.br/blog/2015/12/quem-foi-jonh-stott-com-ziel-machado-teologiadeboteco-015.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Ana Lúcia, conheço bem o Stott, por isso escrevi o artigo. Também conheço o Ziel e entendo porque ele defende o Stott. Quanto ao link, leva a uma teologia de Boteco mesmo, não impressiona e não é apropriada. O homem errou, quem o defende errou também. Mas a Bíblia está certa, e nós preferimos a Bíblia. Permita-me então retribuir a gentileza e sugerir um outro link que não é de boteco:
      https://www.biblegateway.com/passage/?search=G%C3%A1latas+1:8&version=NVI-PT

      Excluir
    2. Obrigada pelo envio do versículo. Conheço as Escrituras, mas nunca é demais voltar à elas. Lamento não podemos manter uma conversa mais edificante.

      Excluir
    3. Não creio que haja conversa mais edificante do que aquela que é firmemente fundamentada nas Escrituras, Ana Lúcia. Obrigado pela oportunidade de revermos juntos o que Deus diz.

      Excluir
  2. Perdão, permita-me me pronunciar. Eu me chamo Claudia.
    José Bernado, estou com você; também creio nas escrituras e não abro mão das verdades bíblicas.
    temos vivido os dias difíceis dos quais o apóstolo Paulo e o próprio Jesus falaram que haveriam de vir. Em nossos dias, as pessoas estão tão sedentas de ouvirem coisas agradáveis aos ouvidos, que nem se importam de estarem ou não sendo manipuladas. A todo momento surgem ideias, pensamentos a respeito de Cristo, que de uma certa forma vai se tornando uma "VERDADE" e isso é preocupante. Até onde eu sei só existe uma unica verdade JESUS. O que fazer com essa geração que prefere tudo pronto mastigado, que nem se quer pesquisa, estuda, que invista seu tempo na palavra de Deus.!! será que virou Fast Food cristão?
    Esta escrito nas escrituras sagradas: disse Jesus: "Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus" [Mateus 22:29].



    ResponderExcluir

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.