24 de fev de 2016

Conversão e vocação

Vocare 1, por José Bernardo

Quando perguntamos aos filhos de crentes sobre sua conversão, frequentemente obtemos respostas de uma formalidade preocupante. É uma geração que pensa ter nascido na luz; uma que não experimentou a dramática transição de sair das trevas, conhecer a verdade e experimentar a libertação. Muitas vezes quando se pede seu testemunho de conversão, a resposta é que não têm um testemunho. Como isso afeta vocacionalmente esses jovens e qual é o impacto sobre a Igreja?

Se a vocação dos crentes e missão bíblica da Igreja  é serem testemunhas de Jesus, como pessoas sem um testemunho poderiam cumprir a missão? Qual seria o conteúdo e relevância da mensagem de quem nasceu na Igreja? O fato é que comumente os filhos dos crentes sublimam suas dúvidas, suprimem conflitos de convicção, e claudicam vida afora com uma fé imatura, irracional, inerte e apenas emocional. Junta-se a isso a precipitação vocacional de alguns filhos de vocacionados que simplesmente 'seguem' a carreira dos pais.

Congresso Vocare 21 a 24 de abril de 2016



A crise vocacional que a Igreja Evangélica vive pode ser relacionada com uma situação em que grande parte de seus membros nasceu na Igreja e, de certo modo, pensa ter obtido a salvação por hereditariedade. É preciso superar tal ilusão e ressignificar esse tema como na experiência de Davi: "Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu minha mãe." Sl 51:5.
............


O pastor José Bernardo é fundador e presidente da AMME evangelizar. O tema desse post emergiu da Sondagem de Vocação Evangelística Missionária realizada pela AMME com participantes do Congresso Vocare 2015. O Congresso Vocare é uma realização da AMTB – Associação de Missões Transculturais Brasileiras da qual a AMME faz parte. O congresso Vocare em 2016 será realizado de 21 a 24 de abril em Maringá - PR www.vocare.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.