13 de fev de 2016

O céu é exclusivo

José Bernardo

A inclusão é essencial para liquidificar a verdade na pós-modernidade. Sob a pressão das multidões nos grandes centros urbanos, na medida em que todos são incluídos, com suas crenças divergentes, desejos e comportamentos contraditórios, a tolerância se torna mandatória. Tudo é verdade. Nada é verdade. Em Pedro, as pessoas correm juntas para mergulhar em uma enchente de perdição (1Pe 4:3-6). E muitos crentes correm com com elas.

O discurso da igualdade nocauteou a Igreja. A ideia de terem todos os mesmos direitos, as mesmas oportunidades, está induzindo um universalismo virtual. Só não se tolera a santificação. Então o revisionismo modifica as Escrituras e, logo, Jesus aceitou tudo e todos, não segregou nem discriminou, não chamou ninguém de raça de víboras ou agrediu com um chicote quebrando-lhes as bancas, nem chamou Pedro de satanás, não dividiu as pessoas em a favor e contra ele, também não contou parábolas para que os interesseiros não cressem e fossem salvos.

Matteo Leggi (contemporâneo). Northfield, NJ - United States


Esse mundo ideal e ideologicamente 'correto' está iludido, porém. Inclusivo é o inferno, porque o céu é exclusivo. "Fora ficam os cães, os que praticam feitiçaria, os que cometem imoralidades sexuais, os assassinos, os idólatras e todos os que amam e praticam a mentira." Ap 22:15. A figura do Bom Pastor é a de Jesus separando ovelhas e bodes. Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça.
..........

José Bernardo é o fundador e presidente da Agência Missionária de Mobilização Evangelística – AMME evangelizar, ministério que já ajudou mais de 50.000 igrejas a apresentar o Evangelho a mais de 130 milhões de pessoas.

Um comentário:

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.