28 de abr de 2014

Estilos de liderança

Tempo de leitura: 3 minutos

Tenho estudado teorias da personalidade por muitos anos, visitando desde Hipócrates até os modernos autores da psicologia e da psicanálise. A partir disso, entendo que há quatro estilos de liderança que terminei por associar com as faces do querubim. Cada pessoa tem um estilo dominante, com o qual lidera mais frequentemente, embora possa, eventualmente, agir com outros estilos em determinadas situações. Os estilos são complementares e são pessoais, não individuais, isto é, funcionam dentro de uma liderança no indivíduo social, alternando-se com outros líderes conforme a demanda.

O estilo do boi – esse é o estilo organizativo, cuja função que mais se destaca é a sistematização. Como bois rodando um moinho, operando em rotinas tão insistentes que são capazes de afundar o chão por onde passam, os líderes desse estilo gostam de identificar padrões, estabelecer regras, categorizar coisas, avaliar situações, descartar incoerências, resolver discrepâncias, tratar não conformidades. Quando lidera além da demanda, esse líder pode ser visto como chato, obsoleto, tímido, burocrático e desumano.


O estilo leão – esse é o estilo aglutinador. Se for necessário juntar pessoas, integrá-las, fazê-las sentirem-se à vontade, esse é o estilo necessário. Como um leão que se levanta para defender sua família, o líder desse estilo é um ótimo formador de equipe, mentor de pessoal, desenvolvedor de comunidade, captador de clientes e hábil relações públicas. Se o grupo está além da necessidade que esse líder atende melhor, ele pode ser visto como desperdiçador, sem objetividade, fazedor de intrigas e intrometido.

O estilo águia – é o estilo dos designers, publicitários, advogados, inventores, futuristas e artistas. O líder inventivo, voando muito acima da imaginação da maioria, olhando para tudo com uma visão de longo alcance, tem ideias diferentes todos os dias. Para ele, nada deve ficar como está, há sempre uma nova forma de ver ou de fazer as coisas e é necessário desenvolvê-la e explorar. Se tenta se perpetuar na liderança, o líder desse estilo pode ser visto como inconstante, inconsequente, avoado, infiel e descomprometido.

O estilo homem – é o estilo produtivo. O líder desse estilo não quer saber de muita conversa ou de planejamento muito detalhado; está sempre pronto para a ação, quer colocar a mão na massa, ver as coisas acontecerem. Solucionando os problemas quase sempre com insistência, o líder desse estilo age frequentemente por tentativa e erro, até acertar. Quando ultrapassa seu tempo de validade, esse líder pode ser visto como bruto, explorador, extremista, intransigente e cabeça dura.


O que aprendemos de sermos pessoas, ou membros especializados em um indivíduo social é que não devemos buscar ser um pouco de cada coisa. Não há nada como um líder completo. Isso é mundanismo, soberba e arrogância. Identifique seu estilo, valorize-o, comunique aos outros o que podem esperar de você e prepare-se para trabalhar com outros líderes cujo estilo complementem o seu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.