24 de fev de 2014

A família e a independência do adolescente

As tensões entre ser parte da família e buscar a própria independência.

Série: A família do Adolescente
Tempo de leitura: 2’40’’

Os adolescentes procuram sua independência e esse é o primeiro passo para que possam cumprir o plano de Deus e formarem suas próprias famílias. Esse não é um exercício fácil em sociedades urbanas, onde a economia é obstáculo que atrasa a independência do adolescente criando um hiato no fluxo normal da vida que é facilmente preenchido pelo pecado. A independência se confunde facilmente com individualismo, e sem se realizar como pessoa economicamente ativa, muitos adolescentes se perdem na rebeldia, na fornicação, e em outros pecados do desespero.


Fomos ensinados pela Palavra de Deus a viver em oposição aos impulsos da carne, às pressões do mundo e às armadilhas de satanás. Adolescentes verdadeiramente cristãos devem iniciar essa fase da vida sabendo que são soldados em uma luta diária e contínua. Fortalecidos pela graça,
eles são chamados a lutar, mas nunca sozinhos. A família é sua tropa, a Igreja é seu exército e a independência espiritual é a conquista estratégica que permitirá ao adolescente estabelecer a base para outras independências que se atrasem.

Como em um jogo de basquete, o adolescente, seus pais e irmãos, tem a opção de passar a bola uns para os outros ou tentar atravessar a quadra inteira e fazer a cesta sozinho. A igreja fica ali fora da quadra, no lugar do treinador, no lugar da torcida. Mesmo que jogar sozinho funcione algumas vezes, ninguém aprovaria um jogador que não saiba ou não queira passar a bola. Infelizmente às vezes os ‘fominhas’ são os pais que nunca passam a bola para o adolescente. Outras vezes o próprio adolescente esquece que está jogando em um time e quer arrancar a bola das mãos dos pais na marra. Viver em família exige essa capacidade de ser um jogador que pode lançar à cesta, mas passa para o outro quando isso pode gerar melhor resultado.

A família e a Igreja deve estimular antes de tudo a independência espiritual do adolescente. Se ele tiver um relacionamento pessoal com Deus na oração e na meditação, será capaz de ‘jogar’ com a família pela conquista das outras independências que nossa sociedade urbana atrasa. Será mais fácil ao adolescente chegar à independência econômica, emocional e social se souber ‘jogar’ em equipe e isso se define espiritualmente.

Sobre isso podemos considerar ainda: a construção da espiritualidade adolescente; a hora certa de namorar; a escolha da carreira e a pressão econômica.
.......
Tema do segundo dia da Conferência 'Fala Moçada' da Consciência Teen na sexta - 28/02/20014 - 19h30 às 22h. www.fb.com/conscienciateen/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.