23 de fev de 2014

A família e a identidade do adolescente

Quanto e como a família importa para a definição da identidade do adolescente.

Série: A família do Adolescente
Leitura: 2’30’’

A segunda década de vida é reservada para a descoberta de quem somos. As escolhas e experiências dessa fase definirão a identidade que se manterá ao longo da vida. A recomposição dos mapas mentais que se ajustam a novas proporções do corpo interfere na sensação de ser, provocando uma confusão inicial que permite a experimentação de diversas possibilidades e escolhas. Nesse momento, em que o adolescente parece estar solto de si mesmo e conectado apenas com as sensações recentemente aceleradas, há o risco de que experiências descontroladas e decisões equivocadas se cristalizem em uma identidade contrária à vontade de Deus.


É nesse momento que o adolescente sem âncoras internas precisa de direcionamentos claros de sua família: valores e princípios espirituais que possam alinhar as experiências e qualificar as escolhas. Sabemos que a Palavra de Deus é a bússola definitiva e ela precisa ser oferecida ao adolescente pelos adultos ao seu lado, tanto pelo ensino como pelo exemplo. A construção da identidade na adolescência pode ser comparada com um salto de bungee jump.
Do adolescente se requer a coragem de saltar de cabeça para o desconhecido. Da família se requer que seja a corda elástica que mantenha o adolescente a salvo. Nisso a Igreja serve ajudando a atar a corda e observar sua integridade.

A esperança que temos é que os adolescentes percebam a necessidade de diretrizes enquanto experimentam e escolhem os elementos de sua identidade, de modo que não se percam na falta de referências. Se entenderem isso darão ouvidos ao que os adultos em sua família podem oferecer. Nisso, a função da Igreja será a de mediação, ajudando o adolescente a interpretar e aplicar corretamente aquilo que receberam de seus pais. Dessa forma, até mesmo quando a família oferecer um mau exemplo, a Igreja poderá torna-lo útil a partir da crítica fundamentada nas Escrituras. Afinal, não é somente de bons exemplos que as Escrituras ensinam.

Portanto, como Igreja, devemos chamar a atenção dos adolescentes para o momento em que vivem, de experiências e escolhas para a definição de sua identidade. Devemos leva-los a apreciar e valorizar a contribuição da família no oferecimento de diretrizes ou modelos, e ajuda-los a interpretar, à luz das Escrituras, aquilo que recebem. Dessa forma, decisões como os grupos dos quais participar, os dons a serem exercitados, as opções de atividades, tudo isso ajudará a construir a perfeita vontade de Deus na vida dos adolescentes.

Dentro dessa temática, alguns assuntos que podem ser destacados são: como descobrir a vontade de Deus para a vida; de que maneiras as pessoas com quem convivemos nos influenciam; o que significa honrar pai e mãe nos dias de hoje.
.......
Este será o tema do primeiro dia da Conferência 'Fala Moçada' da Consciência Teen na quinta - 27/02/20014 - 19h30 às 22h. www.fb.com/conscienciateen/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.