14 de dez de 2013

Apologia bíblica

Três minutos de leitura

Amado irmão, saudações em Cristo que nos dá a paz que excede todo entendimento. Sobre sua mensagem a respeito de fazer uma série de estudos sobre apologia para os adolescentes, escreverei um pouco além do que me pediu, pois esse é um assunto urgente.

A partir da puberdade os adolescentes recebem um cérebro especialmente desenhado por Deus para buscar o novo e o verdadeiro, pelo menos do ponto de vista empírico, isto é, da experiência pessoal. Enquanto definem a si próprios, os adolescentes redefinem o conhecimento a que eventualmente foram apresentados pelos adultos durante a infância e descobrem novas coisas. Sabendo disso, as seitas, inclusive o ateísmo, procuram impressionar os adolescentes. Eis porque precisamos preparar os adolescentes para evitarem as ilusões religiosas e perseverarem na verdade.

Nesse esforço, o desviante discurso por tolerância vacina os adolescentes para o comportamento provocativo e agressivo da apologia tradicional. Eu lutaria contra isso, mas o fato é que a Bíblia também não nos chama para sermos inquisidores, nem para fazer cruzadas para a destruição dos hereges. Nossa apologia não deve ser do tipo ‘porque os espíritas estão errados’, e me alegro de que os títulos que você sugere mostram que escolheu um caminho mais apropriado: ‘porque não sou espírita’.

A apologia bíblica é definida neste texto de Pedro: “Antes, santifiquem Cristo como Senhor em seu coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer pessoa que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês.”. 1Pe 3:15. Ela parte do questionamento que é feito contra a nossa fé e apresenta uma resposta fundamentada na plena submissão ao Senhorio de Cristo. A apologia bíblica não discute a partir das coisas erradas em que o outro acredita, mas responde às suas dúvidas e questionamentos reafirmando a Verdade que nos foi revelada pela graça.

Portanto, a apologia bíblica não se concentra em combater instituições heréticas ou sectárias: jeovistas, mormonistas, espiritistas, islamistas etc. A apologia bíblica é evangelística: se concentra em reafirmar o Evangelho. A quem nos pergunta por que não cremos em reencarnação, respondemos explicando que cremos na vida eterna; A quem nos pergunta por que não cremos nas revelações do mormonismo ou do islamismo reafirmamos a divina, perfeita e completa inspiração da Bíblia Sagrada.

Finalmente, em se tratando de nossos adolescentes evangélicos, há mais trabalho em prepara-los para responder às questões dos hereges de dentro da Igreja do que fora dela. Eles precisam estar preparados para dizerem por que não acreditam no sedutor evangelho social-marxista, ou no muito semelhante evangelho da prosperidade e tantas outras manifestações dos filhos do maligno no meio da seara. Estimulo você, portanto, a se concentrar nos questionamentos doutrinários mais frequentes, melhor do que em instituições específicas, e a divulgar seu trabalho para que outros líderes e adolescentes possam se beneficiar também.

Seu, para evangelizarmos todo mundo,

José Bernardo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.