3 de dez de 2013

Do riso e do pranto

Aos irmãos que se intitulam humoristas ou que procuram usar o humor para qualquer propósito devocional, escrevo a vocês com o desejo de que todos busquemos as melhores formas de cumprir a obra que recebemos do Senhor. Que a excelente paz de Cristo seja o árbitro em seus corações.

No que se refere ao uso do humor como recurso para exortar a Igreja ou evangelizar os que estão fora, em nada os condeno, mas a Palavra de Deus diz: “Não haja obscenidade, nem conversas tolas, nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ações de graças.” Ef 5:4.

Vejam irmãos que vocês não incorram nessas três categorias de expressão: obscenidade, isto é, expor coisas íntimas ou vergonhosas; conversas tolas, isto é, coisas sem relevância que revelam a falta de objetivo e compromisso em fazer o que é bom; gracejos imorais, ou mais precisamente, o uso habilidoso da conversa com intenção de zombar, escarnecer, ridicularizar como nas piadas, por exemplo. Esse tipo de expressão é inconveniente ou, literalmente, não atinge o objetivo dos santos. Ao invés de coisas vergonhosas, sem valor e ainda maldosas, o Senhor nos chama à eucaristia, em que toda a nossa conversa o engrandeça por tudo quanto tem feito.

Sei que muitos de vocês têm sido seduzidos pelo discurso das últimas décadas de que os crentes devem ser ‘alegres’, e confundem a alegria da carne com a alegria do Espírito. Também, muitos se deixam levar por uma maligna necessidade de aprovação e aceitação do mundo e então zombam daquilo que o mundo zomba e se expressam como ele se expressa. Esse é o caminho da perdição.

Quero lhes pedir que considerem o que disse o irmão de Jesus: “Entristeçam-se, lamentem-se e chorem. Troquem o riso por lamento e a alegria por tristeza.” Tg 4:9. Há muita arrogância na alegria carnal, no humor indecente e zombeteiro. Essa arrogância se evidencia em muitos de seus blogs, websites e escritos, quando vociferam contra quem benignamente os adverte de seus erros. Ao zombarem, insultarem e agredirem os outros vocês se colocam acima deles e isso não é bom. Deus resiste aos soberbos.

Saibam isso, que a verdadeira felicidade reside no choro de um coração humilhado. É o que nos ensinou o Senhor: “Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados.” Mateus 5:4. E o salmista soube que “Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado...” Salmos 51:17. Nem as Escrituras dizem, nem eu diria, que o crente não pode dar umas boas risadas, quando nem a imoralidade, nem a tolice e nem a maldade estiverem envolvidas. O que devemos lembrar é que temos muito mais motivos para chorar e esse é um caminho melhor, ainda que o mundo e os mundanos pensem diferente.

Certo de que o melhor riso virá depois do pranto (Sl 30; Jr 31),

José Bernardo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.