2 de dez de 2013

26. Retiro ou acampamento

Aos líderes de ministério com adolescentes, alegria e paz. Oro para que vocês estejam crucificados com Cristo e que levem os adolescentes que pastoreiam a morrerem para o mundo de modo que possam viver a nova vida em Cristo.

Houve um tempo em que acampamento era coisa dos escoteiros. Os adolescentes evangélicos faziam retiros espirituais. Esse tempo vai longe. Hoje a piscina, o toboágua, a tirolesa, as quadras, o salão de jogos são tão promovidos que a oração e o estudo bíblico aparecem para os adolescentes como um grande inconveniente. Mas esse não é o problema, é apenas o sintoma. Há um problema muito maior com que vocês devem se preocupar.

Por trás dos acampamentos de muita alegria carnal e pouca contrição espiritual está o fato de que a maioria dos ministérios com adolescentes são apenas berçários de filhos de crentes e as raras conversões atestam isso. A maior parte dos adolescentes em tais ministérios precisa ser atraída com propostas carnais porque vivem na carne e não apreciam as coisas espirituais. Com o tempo muitos de vocês e também os seus pastores começam a achar que adolescentes são assim mesmo, não podem se converter, não podem se santificar, não sabem apreciar as coisas espirituais, não podem ser crentes plenos.

Ninguém deveria ser obrigado, induzido ou seduzido a vir á igreja, nem mesmo os filhos dos crentes. Não há qualquer benefício nisso. Um adolescente que se acostuma a vir à igreja, que se torna frequentador de reuniões, muitas vezes apenas para se relacionar ou aproveitar a diversão, torna-se religioso, mimetiza comportamentos de crentes, aprende o vocabulário cristão e vai se tornando cada vez mais hipócrita e endurecido, afastando-se da salvação e atraindo contra si maior condenação. O tempo de igreja não garante a conversão. O que pode levar um adolescente a Cristo é a palavra contundente como martelo que esmiúça a penha, cortante como a espada de dois gumes.

Então também não se trata de deixar os adolescentes livres para decidirem. Preguem a eles sobre o pecado, a justiça e o juízo. Insistam nisso. Chamem-nos à tomarem sua Cruz, a santificarem-se e, quando se decidirem, ajudem-nos a fazerem a vontade de Deus, a viverem dignos da vocação com que foram chamados, ouvindo suas dificuldades, aconselhando e provendo recursos espirituais para sua santificação. Recusem-se a servirem de babá para os adolescentes, determinem-se a não atraí-los com outra coisa que não seja as palavras de vida eterna. Certifiquem-se de que os adolescentes estejam presentes porque o Reino de Deus está sobre eles. Que eles sejam verdadeiramente o Corpo de Cristo. Se vocês fizerem isso, asseguro que acampamentos pouco farão falta.

Seu para levarmos os adolescentes à Cruz de Cristo,

José Bernardo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bem vindo seu comentário que honre e exalte a santidade do Senhor.